Buscar
  • ADVOGADO CRIMINAL

Polícia Civil liberta vítima sequestrada em Campinas

Policiais civis da 1º Delegacia de Polícia de Investigações Gerais de Campinas (DIG/Deinter 2) prenderam, na sexta-feira (28), quatro pessoas suspeitas de integrarem o braço financeiro de uma quadrilha especializada em sequestros e extorsões que vem agindo naquela região. A prisão ocorreu após o sequestro de um empresário no bairro de Alphaville.

A vítima foi abordada por três criminosos quando chegava em um de seus empreendimentos comerciais. Ele foi levado a um cativeiro.

Durante o trajeto, os bandidos tiveram acesso à conta bancária da vítima por meio do aplicativo telefônico. Eles resolveram manter a vítima sequestrada para exigir dinheiro da família em troca da sua liberdade.

Durante a ação criminosa, os criminosos passaram a realizar saques em dinheiro das contas bancárias do empresário e a receber transferências realizadas pela família da vítima.

Mediante trabalho de inteligência, os policiais interceptaram e rastrearam as linhas de telefone e entraram em contato com o setor de fraudes bancárias das instituições bancárias nas quais ele mantinha conta e conseguiram pistas da ação da quadrilha.

A equipe policial encontrou uma adega no bairro Cidade Singer, na região do Campo Belo, onde foi localizado um suposto “braço financeiro” da quadrilha. No local, três mulheres foram presas. Duas de 27 anos e uma de 52, mãe de uma delas.

As três mulheres integram o escalão financeiro da organização criminosa e eram responsáveis por fornecer contas bancárias e realizar saques das quantias em dinheiro para os criminosos. No local foram apreendidas diversas máquinas de cartão que eram utilizadas para transferir e realizar compras fraudulentas com os cartões roubados de vítimas de sequestro, além de dois veículos, dinheiro, folhas de cheque, celulares, notebook, entre outros.

Um homem, também integrante da quadrilha, foi preso. No momento da prisão das mulheres, uma delas efetuava uma transação no valor de R$ 28 mil com o cartão do empresário.

Com a prisão dos integrantes da organização, os policiais localizaram o cativeiro onde a vítima foi mantida refém. A vítima foi libertada na cidade de Sumaré, com algumas escoriações, e encaminhada ao hospital, sendo liberada depois.

Os quatro envolvidos responderão pelos crimes de roubo, extorsão mediante sequestro e associação criminosa. A apuração continua visando a cabal identificação dos outros integrantes do bando.

Ao todo, 25 policiais civis participaram da ação policial.

0 visualização0 comentário