Buscar
  • ADVOGADO CRIMINAL

Polícia Civil detém três autores de latrocínio que vitimou PM em Poá

Criminosos foram capturados com o apoio de policiais militares, durante o cumprimento de ordens judicias

A Polícia Civil capturou três autores do latrocínio que vitimou um policial militar, de 42 anos, no dia 31 de julho, em Poá, na região metropolitana de São Paulo. As detenções ocorreram nesta quinta-feira (19), durante uma operação que teve apoio da Polícia Militar. O crime foi esclarecido pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes, após investigações que permitiram conseguir junto à Justiça 12 ordens judiciais. As medidas cautelares foram cumpridas hoje (19), com apoios de PMs, mobilizando um total de 20 viaturas. Como resultado, três autores identificados durante as apurações foram presos e alguns materiais – que serão utilizados para o esclarecimento de outros crimes na região – apreendidos. O caso No dia do latrocínio, uma equipe da PM foi acionada para atender a ocorrência e no local - rua Presidente Rodrigues Alves - encontraram o veículo da vítima estacionado sobre a calçada. Logo depois, os agentes localizaram um veículo Prisma vermelho, utilizado pelos suspeitos para a prática do crime. A vítima foi socorrida por seu primo ao Hospital Municipal de Poá Guido Guida, onde faleceu. A testemunha informou que encontrou o policial na rua em seu veículo e começaram a conversar. Após se despedir e ir para sua casa, ele ouviu barulho de disparos de arma de fogo e um carro partindo em alta velocidade, encontrando a vítima caída no chão, inconsciente e cercado por familiares e vizinhos, na sequência. O dono do Prisma vermelho, usado pelos suspeitos, compareceu à delegacia e relatou que foi abordado por um indivíduo armado, em frente de sua casa, em Ferraz de Vasconcelos. Outros dois suspeitos participaram da ação. Ele entregou as chaves do carro aos criminosos, que fugiram e levaram também documentos e cartões bancários. Na época, exames periciais foram solicitados aos institutos de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML), e o caso registrado como latrocínio pela Delegacia de Itaquaquecetuba. Depois, um inquérito policial foi instaurado pelo SHPP de Mogi das Cruzes, que prosseguiu com as investigações.



Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Públic

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo