Buscar
  • ADVOGADO CRIMINAL

Poder da Mídia x Auto Promoção x Necessidade de Publicidade Rápida

É só abrir as redes sociais e pumba, temos uma história onde o artista/humorista/roteirista sofreu um trauma em sua infância/adolescência.


Normal, até ai tudo ok, mas quando vemos claramente uma notícia para turbinar algum projeto posterior?


Isso ocorreu e ocorre quase que semanalmente e a mistura é fácil: CASO TRISTE DO PASSADO + "NOVO PROJETO E ESTRÉIA"


Algumas personalidades estão no submundo da notícia, esquecidas e jogadas ao segundo escalão, grande parte devido aos péssimos trabalhos realizados, famosa geladeira.


E isso que devemos ter muito cuidado e analisar, vejam só, um "cidadão de bem", artista consagrado que sempre respeitou sua esposa não poderia, usar do seu poder midiático e dar nome aos "bois"?


Ora, convenhamos, se a pessoa sofreu algum crime qual seria o motivo de guardar o (s) nome (s) dos autor (es)?


Aliás, não informar o nome dos algozes acabam em partícipe (co-autores) dos atos posteriores, exemplo, um pedófilo, se a vítima, mesmo adulta não denuncia, o meliante continuará sua saga maléfica.


Volto ao título, não é estranho?


Tenho aqui vários personagens, um estudo categórico da artimanha "vítima do passado, oportunista no futuro".


E, finalmente, acredito que grande maioria foi vítima porém, sua pequenez em não denunciar, mesmo adulto, com o valor midiático que tem me causa estranheza.


É na verdade, um estudo inicial e, para simples debate.


O que pode-se fazer para justificar uma nova entrada nas notícias?


Reflitam, para alguns pode TUDO.


Artigo para profunda análise individual. Não informo os nomes para buscar (auto) promoção.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo