Buscar
  • ADVOGADO CRIMINAL

Governo de São Paulo inaugura a 136ª DDM do Estado em Itanhaém

Nova delegacia especializada funciona em imóvel alugado e adaptado pela prefeitura da cidade

O Governo do Estado inaugurou, nesta terça-feira (22), a primeira Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itanhaém, no litoral sul de São Paulo. Com essa unidade, São Paulo passar a contar com 136 delegacias especializadas no atendimento e acolhimento de mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência. “Em São Paulo, as mulheres têm prioridade na Segurança Pública, elas são protegidas e amparadas. E toda a estrutura de Defesa da Mulher é comandada por mulheres guerreiras, preparadas e treinadas que integram a Polícia Civil”, afirmou o governador João Doria. Para abrigar a nova DDM, a prefeitura do município alugou e adaptou um imóvel na rua Leopoldino de Araújo, 167, no Centro. Com a reforma, o local passou a contar com uma área principal contendo recepção, brinquedoteca, banheiro adaptado para pessoas com deficiência, sala para a delegada, dois cartórios, sala lilás e outros dois banheiros públicos, além de uma edícula composta por dois cômodos, um para a investigação e outro para a cela, e um banheiro. “Está e uma conquista não só da Polícia e do Governo do Estado, é também da população é de todos os nossos colaboradores. O senhor [governador] foi primeiro a dar a importância necessária ao combate à violência voltada à mulher”, ressaltou a delegada Elisabete Sato, titular da Delegacia Geral de Polícia Adjunta (DGPAd). A nova DDM é a terceira inaugurada pela atual gestão e foi criada por meio de decreto do governador João Doria, publicado em março deste ano. Além da delegada titular, Evelyn Gonzalez Gagliardi, a especializada terá duas escrivãs, uma investigadora e um agente policial, com apoio de uma viatura. O atendimento à população na nova DDM tem início a partir da inauguração e vai beneficiar cerca de 103,2 mil habitantes da cidade. Antes, o atendimento à mulher ou criança, vítima de violência era realizado pelas delegacias de área. “Parabéns a todos pela nova unidade especializada”, desejou o secretário executivo da Polícia Militar, coronel Álvaro Batista Camilo, que responde atualmente pelo expediente da pasta. “Aproveito para agradecer pela parceria”, destacou o prefeito de Itanhaém, Marco Aurélio Gomes dos Santos. Combate à violência contra a mulher São Paulo é pioneiro na criação e aplicação de políticas de combate à violência contra a mulher. A rede de DDMs do Estado corresponde a cerca de 29% das delegacias especializadas existentes no país e continua sendo ampliada. Das 136 DDMs em funcionamento, dez atendem 24 horas e todas as demais delegacias paulistas seguem o Protocolo Único de Atendimento em casos de violência contra a mulher, com procedimentos que visam melhor acolher as vítimas. “Só este ano foram criadas 13 novas DDMs no Estado, além da delegacia especializada online, ou seja, a pandemia não fez com o combate a violência doméstica fosse parado”, agradeceu a delegada Jamila Ferreira Jorge, coordenadora das DDMs. Desde abril as vítimas desse tipo de crime podem registrar ocorrências eletronicamente, por meio de um computador, tablet ou celular. Desde agosto as DDMs de São Paulo também atendem exclusivamente ocorrências de violência doméstica ou familiar e infrações contra a dignidade sexual. Antes da mudança, as delegacias recebiam casos em que houvessem mulheres envolvidas, como brigas entre vizinhas. Além disso, as DDMs passaram a atender as vítimas por identidade de gênero, não pelo sexo biológico. Para mulheres com medida protetiva expedida pela Justiça, a SSP ainda oferece o serviço SOS Mulher, um aplicado criado pela Polícia Militar e que funciona como um botão do pânico. Por meio da ferramenta, as vítimas de violência doméstica podem solicitar ajuda apertando apenas um botão no celular.



Nathalia Pagliarini e Paula Vieira


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo