Buscar
  • ADVOGADO CRIMINAL

Golpe atrás de Golpe: Investigados por aplicar golpe com prejuízo de mais de R$ 200 milhões

A Polícia Federal cumpre, nesta quinta-feira (28), 17 mandados de busca e apreensão em cidades do Paraná e de São Paulo, contra um grupo suspeito que arrecadou mais de R$ 200 milhões em um golpe de falso investimento na bolsa de valores.


Conforme a PF, os mandados são cumpridos nas cidades de Umuarama, Guaíra, Douradina, Foz do Iguaçu e Curitiba, no Paraná e em Taboão da Serra/SP.


Segundo as investigações, a sede da empresa fica em Umuarama, mas o grupo utilizava, pelo menos, outras 22 empresas não autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a captar recursos e realizar investimentos no mercado.


Ainda segundo as investigações, o grupo prometia investimentos com lucro acima do praticado no mercado.

Os valores supostamente investidos pelas vítimas variavam de R$ 1 mil, valor mínimo aceito pelo grupo, sem limite máximo. Mas, conforme a PF, algumas pessoas investiram cifras que ultrapassaram um milhão de reais.


Os valores eram depositados diretamente nas contas das empresas investigadas e depois transferidas, parcialmente, para as constas pessoais dos líderes do esquema.


O delegado da Polícia Federal, Rafael Favreto Machado, explica que, apesar da angariação dos recursos com a promessa de investimento na bolsa de valores, nem todo o valor era aplicado, mas sim, dividido entre os integrantes do grupo criminoso.


De acordo com o delegado, com o passar do tempo e com as acusações de que não estavam repassando o lucro para as vítimas, o grupo começou então a mudar o foco das operações financeiras, migrando para um suposto banco digital.


Os envolvidos devem responder por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, Contra o Mercado de Capitais, Contra a Economia Popular, Organização Criminosa e Lavagem de dinheiro.




0 visualização0 comentário