Buscar
  • ADVOGADO CRIMINAL

Egresso compartilha experiência de ressocialização em Mongaguá

CPP de Mongaguá recebeu evento em que foram realizados serviços nas áreas da saúde, da justiça e cidadania.


O egresso Diego, de 28 anos, foi convidado a contar como deu um novo rumo em sua vida aos detentos do Centro de Progressão Penitenciária “Dr. Rubens Aleixo Sendin”, o CPP de Mongaguá. O encontro fez parte da 7ª edição da Jornada de Cidadania e Empregabilidade do presídio, realizado dia 6.


Microempresário, Diego compartilhou sua experiência sobre projetos de ressocialização oferecidos enquanto esteve no cárcere e como essas ações foram importantes para seus novos planos de vida em liberdade.


Em 2017, o então detento foi selecionado para o curso de pintura de prédios públicos do Via Rápida Expresso, parte do programa Escola + Bonita, que prevê a revitalização de instituições de ensino em todo o Estado.


“Foi a primeira vez que me profissionalizei em alguma área e acabei me identificando com o serviço”, afirmou.


Antes de ser preso, Diego trabalhava com a reposição de produtos em um supermercado, quando acabou se envolvendo com o tráfico de entorpecentes.


“Eram poucas as pessoas que acreditavam na minha mudança, mas isso só dependia de mim”, disse. Com os bons resultados e desempenho reconhecidos pelo Centro de Trabalho e Educação (CTE) da unidade prisional, Diego, que cumpria pena em regime semiaberto, foi convidado a trabalhar externamente na manutenção predial da Escola Técnica Estadual “Adolpho Berezin”, de Mongaguá. Foi quando começou a pensar, de forma empresarial, sobre tudo o que aprendeu.


Há pouco mais de seis meses, desde que recebeu o seu alvará de soltura, ele estruturou o próprio empreendimento e trabalha com manutenção predial, residencial e comercial fazendo revestimentos de gesso, massa corrida, grafitato e outras técnicas de acabamento em obras. “Os negócios vão tão bem que até recuso clientes e eu vim aqui para mostrar para os presos que a gente é capaz de mudar”, refletiu.


Para o Diretor do CTE no CPP de Mongaguá, Samuel Marques Ribeiro Júnior, o encontro trouxe esperança aos reenducandos.


“O depoimento foi importante para que os reeducandos acreditem que é possível um recomeço após o cárcere e que a volta para a sociedade por vir de forma digna e longe de uma reincidência criminal”, afirmou.


A Jornada de Cidadania e Empregabilidade no CPP, promovido pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), com o apoio da Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região do Vale do Paraíba e Litoral (Corevali) e da Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania (CRSC), ofereceu 1.600 atendimentos nas áreas da justiça, da cidadania e da saúde.




1 visualização0 comentário